Sobre o sucesso profissional de uma artista

A cliente e sua questão: a jovem L se dedicava à fotografia artística há três anos, depois de ter atuado com outras atividades profissionais. Sentia-se plenamente realizada nessa ocupação, mas se ressentia pela falta de reconhecimento profissional e pelo insuficiente resultado econômico. 

Três anos antes ela havia sido cliente da terapia por Constelações Sistêmicas Familiares e sua queixa havia sido de que uma fraqueza vital crônica a acompanhava desde a infância, a medicina não tinha identificado causas orgânicas. Frequentemente era deflagrada por situações profissionais em que se sentia ansiosa, exigida, inadequada. Naquela ocasião a terapia por Constelações Familiares contribuiu para a sua revitalização e seu estímulo, os sintomas psico - físicos se reduziram e L decidiu mudar de área profissional, assumir a fotografia artística como profissão e há três anos vinha investindo no projeto.

Na ocasião deste relato, L buscou, na terapia por Constelações Sistêmicas, apoio ao sucesso profissional como fotógrafa. 

Na sua colocação da Constelação Familiar, destacou-se o apoio que a mãe sempre lhe deu e seu profundo vinculo afetivo com o pai, já falecido. Pela reação dos representantes, surgiu a suspeita de que a lealdade ao pai estivesse limitando a filha na colheita de bons resultados numa área artística. Ele tivera fortes dons artísticos, desejava dedicar-se à escultura, mas nunca investira na área, acreditava que isso o impediria de sustentar a família e de ter reconhecimento familiar e social. O pai de L tivera saúde frágil, era deficiente físico, viera do Japão quando bebê e correra risco de vida na viagem. Havia aprendido a superar suas limitações com persistência e destemor. Dedicou - se inteiramente à profissão de contador de empresas e foi bem sucedido, mas a filha o percebia como um homem triste. O pai via o pendor artístico da filha e também a fragilidade de saúde, ele a desestimulava a investir em áreas artísticas. 

A terapia por Constelações Sistêmicas permitiu o resgate da força do pai e dos seus ancestrais japoneses. Através do amor do pai, ela recebeu suas bênçãos, para ser bem sucedida com sua arte. No evento terapêutico por Constelações Sistêmicas surgiu a inspiração de que L prestasse homenagem ao pai, através do trabalho de artista, tornando-o valioso ao espelhar a alma da cultura japonesa, da família paterna e também da materna. Com tal foco, sua arte adquiria identidade própria, expressão subjetiva da amálgama de tradições do Japão, com a cultura e a arte contemporâneas do Brasil, pátria da jovem L. 

Benefícios: cerca de dois meses após o evento terapêutico, a jovem relatou que depois do evento tivera um curto período de inquietudes, com episódios de febres e de fraqueza vital. Recuperou-se e ousou apresentar seu trabalho à curadora de uma galeria de arte contemporânea de São Paulo. A obra foi apreciada e L recebeu convite para apresentar suas fotos num festival internacional de arte na Itália, o que foi realizado meses depois. Recebeu também proposta da publicação de um livro, a ser oferecido para venda no festival. Um novo horizonte se abriu para a jovem L.