Liberando o medo de engravidar e propiciando a concepção

C, de 36 anos, queria ser mãe, mas temia muito a gravidez, sem saber o porquê, era casada e não conseguia engravidar. Durante seu processo psicoterapêutico foi sugerido que verificasse a ocorrência de eventos traumáticos na família e como a resposta foi positiva, a terapia por constelações sistêmicas lhe foi sugerida.

A bisavó materna de C morrera de parto. Com esta informação, foi realizada uma terapia por constelações familiares e foi avaliada a influência do fato no seu medo de engravidar.

Embora C não tivesse convivido com a bisavó, pensava nela com carinho, sentia-se amada por ela e comovida com sua morte trágica. Desejava inconscientemente estar com a bisavó e ao mesmo tempo tinha um medo enorme de morrer, como ela. C pode manifestar reverência à memória e ao destino da bisavó. Assumiu que era dela, não seu, aquele destino trágico. C invocou a bisavó, pediu que a abençoasse para que fosse bem sucedida como mãe, podendo superar os riscos da gravidez e criar seus filhos.

Meses depois C engravidou e é a feliz mãe de uma menina.

Método: Constelação Sistêmica Familiar

Facilitadora: Flora C. Goto